Sondagem vai diagnosticar competitividade das empresas do setor de turismo

Projeto Avançando na Gestão de Micro e Pequenas Empresas do Turismo Brasileiro, parceria da Confederação Nacional do Turismo e Sebrae, lança questionário buscando identificar o estágio da competitividade das empresas

 

O Projeto Avançando na Gestão de Micro e Pequenas Empresas do Turismo Brasileiro, uma parceria entre a Confederação Nacional do Turismo e o Sebrae, está lançando um questionário para as empresas do setor do Turismo brasileiro, visando conhecer e identificar o estágio atual da competitividade, bem como as suas estratégias para se manterem – e crescerem – em um mercado cada vez mais exigente e concorrido.

Através dessa sondagem, junto à uma amostra representativa em termos geográficos e de segmentos do turismo, as empresas são consultadas sobre os diversos fatores que impactam na sua competitividade, tais como: a) relações com o mercado; b) relações com fornecedores e prestadores de serviços; c) relações com os colaboradores diretos; d) adoção de práticas relativas à qualidade dos produtos e serviços; e) grau de utilização de tecnologias e de busca de inovação; f) adoção de práticas de sustentabilidade e de responsabilidade social; g) parcerias e novas formas de sociedade e h) associativismo, cooperação e governança.

Com isso, o estudo pretende apresentar o estágio atual da competitividade das micro e pequenas empresas do turismo brasileiro, os principais gargalos para a competitividade empresarial e o crescimento do turismo, e as principais estratégias que as empresas pretendem adotar visando aumentar sua competitividade.

O Projeto Avançando na Gestão de Micro e Pequenas Empresas do Turismo Brasileiro compõe-se de ações que irão promover o aprimoramento da gestão e a inclusão de boas práticas e inovações nas micro e pequenas empresas dos diversos segmentos do turismo, promovendo uma abordagem diferenciada ao compor um grupo de empresas que atuarão em conjunto, por determinado tempo, e coletivamente buscam alcançar novo patamar de competitividade e de equacionamento de problemas comuns. Ao final, em adição, deixam um legado ao ultrapassarem algum obstáculo ou carência através de uma solução coletiva.

As oficinas são predominantemente práticas e aplicáveis nas empresas. Diferentemente dos modelos tradicionais de instrutor de um lado e assistentes quase passivos de outro lado, nessa abordagem os atores principais que discutem e elaboram soluções são os próprios participantes à partir de suas vivências nas próprias empresas, trazendo para a oficina suas necessidades e possibilidades de aprimoramento.

As consultorias completam esse processo ao sair do coletivo de participantes (nas palestras e oficinas) para a situação específica de cada empresa. O consultor apoia a empresa na implementação efetiva daquelas práticas e melhores modelos discutidos nas oficinas e nas quais a empresa tem apresentado algumas dificuldades ou necessidades de reorientação.

 

as empresas do setor, bem como suas estratégias para se manterem e crescerem num mercado cada vez mais exigente e concorrido.
Essa ação é muito importante e serão poucos minutos para responder ao questionário.
O estudo é realizado através da parceria CNTUR/SEBRAE no Projeto Avançando na Gestão de Micro e Pequenas Empresas do Turismo Brasileiro.as empresas do setor, bem como suas estratégias para se manterem e crescerem num mercado cada vez mais exigente e concorrido.
Essa ação é muito importante e serão poucos minutos para responder ao questionário.
O estudo é realizado através da parceria CNTUR/SEBRAE no Projeto Avançando na Gestão de Micro e Pequenas Empresas do Turismo Brasileiro.

Participem acessando : http://cntur.fpsrio.com/As empresas que desejarem participar do estudo, devem acessar /http://cntur.fpsrio.com

 

Maiores informações para a Imprensa

Marcia Tuna

Gerência de Comunicação CNTur

(11) 33272083 / 33316692

Pin it