FOHB apresenta Perspectivas de Desempenho Hoteleiro com projeções para 2015 e 2016

O estudo traz o panorama de desempenho das redes hoteleiras associadas ao FOHB, comparando dados de 2014 com 2013, assim como projeções para 2015 e 2016.

O FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil apresentou a segunda edição da pesquisa “Perspectivas de Desempenho da Hotelaria”. O estudo traz o panorama de desempenho das redes hoteleiras associadas ao FOHB, comparando dados de 2014 com 2013, assim como projeções para 2015 e 2016.

Esta edição anual do estudo abrange 467 hotéis e 81 mil UHs em 16 cidades brasileiras, além da Grande São Paulo. As principais capitais e municípios mais focados em turismo de negócios foram pesquisados, sendo: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Jundiaí, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador.

As projeções até o final de 2014 apontam um aumento nas taxas de ocupação em comparação com o ano anterior: em 11 das 17 cidades analisadas a previsão é de crescimento, com destaque para Natal, em que se espera um crescimento de 8,7%, Fortaleza (+7,5%) e Goiânia (+6,9 %). As expectativas de variação da diária média em 2014 são bastante positivas, com crescimento nas 16 cidades pesquisadas. Os crescimentos previstos para o RevPAR em 2014 também são, em sua maioria, positivos.
As expectativas de crescimento das taxas de ocupação durante o 1º semestre de 2015 também se destacam positivamente, embora mais moderadas. As cidades que aparecem com maior crescimento são Goiânia (+3,3%) e Brasília (+3,0%). Há previsão de crescimento da diária média em todas as cidades, embora sejam aumentos que estão dentro do previsto para a inflação, acompanhando os preços do setor de serviços. Dentro deste período, o RevPAR também apresenta expectativas de crescimento.

Já para o segundo semestre do ano que vem, a perspectiva de desempenho é bastante variada entre todas as cidades analisadas, sendo 12 cidades com registro de crescimento que variam de 0,5% a 4,0%, sendo as melhores taxas as de Brasília (+4,0%) e Natal (+3,5%). O RevPAR acompanha o crescimento observado no primeiro semestre de 2015 e a diária média segue com crescimento moderado e abaixo da inflação prevista para o ano – 6,29% segundo o Boletim Focus do Branco Central.

As perspectivas para 2016 dividem a opinião dos entrevistados. Das redes participantes da pesquisa, 50% acreditam num aumento nas taxas de ocupação em comparação com 2015, enquanto 43% acham que a situação ficará equilibrada (no mesmo patamar de 2015), e apenas uma rede prevê queda no indicador. A diária média e o RevPAR também seguem com indicação de aumento em 2016.

O estudo completo pode ser consultado no endereço: http://www.fohb.com.br/pdf/Perspectivas_Desempenho_Hotelaria_ed_2.pdf

Pin it