Em Dubai, turistas que perdem peso podem receber gramas de ouro

Receber gramas de ouro como recompensa pelo esforço de perder peso pode ser um bom incentivo e se transformou na fórmula que o governo do emirado de Dubai acaba de lançar para lutar contra a obesidade.

Essa campanha, que completa agora seu segundo ano, espera envolver mais de 15 mil pessoas. Ela é voltada fundamentalmente às famílias, mas está aberta também a quem quiser participar, desde cidadãos locais com nacionalidade árabe até imigrantes com visto de residentes ou inclusive turistas.

Os interessados só precisam se inscrever no site e comparecer a um dos cinco pontos habilitados na cidade onde serão pesados e terão sua estatura medida.

Ryan Oris Vassalo, um garçom filipino de 29 anos que foi a um desses lugares, não tem problemas em admitir que se uniu à campanha basicamente “pelo ouro” e que se definiu o objetivo de perder entre três e cinco quilos.

A quantidade de ouro que as autoridades entregarão aos que perderem no mínimo dois quilos de peso aumentou nesta segunda edição.

Os adultos que participem a título individual receberão como compensação um grama de ouro por quilo perdido e os integrantes de famílias que se registrem com menores de 14 anos ganharão dois gramas por quilo.

O preço do grama de ouro é de cerca de 30 euros (R$ 100) nos Emirados. Uma pessoa que emagreça entre cinco e sete quilos pode ganhar cerca de 200 euros (R$ 600).

Especialistas em nutrição elogiam a iniciativa dos Emirados, onde estima-se que a obesidade afete 73% das mulheres, 67% dos homens e 40% das crianças.

Duna Jorshi, nutricionista do Hospital de Diagnóstico do Golfo, em Abu Dhabi, assegura que são “muito importantes as campanhas preventivas para evitar o desenvolvimento de uma doença como a obesidade, que tem graves consequências em termos de colesterol, hipertensão, riscos cardiovasculares e diabetes”.

Nesse sentido, a especialista afirma que nos Emirados “a comida é o elemento central da atividade social” porque “está presente em todos os lugares e todas horas”, ao que se une o gosto pelo açúcar e os doces, alimentos disponíveis “a preços muito baratos”.

Por sua vez, a nutricionista do hospital Mediclinic Welcare de Dubai Amera Varghese destaca que “frequentemente o aumento de peso está relacionado com o estilo de vida moderno, que faz com que seja fácil comer e beber mais, e que por outro lado não favorece a atividade física”.

Por isso, sustenta, essa iniciativa governamental pode ser “o início de uma viagem rumo a um peso saudável e a mudança dos hábitos alimentícios atuais”, sempre que for um compromisso a longo prazo.

Para começar, dezenas de pessoas estão indo todos os dias às barracas instaladas para formalizar seu registro e se submeter ao exame dos especialistas.

Homens, mulheres e crianças, entre os quais há famílias inteiras, esperam conquistar o cobiçado prêmio. Idade e peso não importam, o que faz diferença é passar os posteriores controles e conseguir o objetivo de emagrecer antes de a campanha acabar, no dia 15 de setembro.

Via: EFE / Folha de São Paulo

Pin it