O Futuro dos Agentes de Viagens: O presidente da FENACTUR, Michel Tuma Ness, questiona o futuro dos agentes de viagens e a desunião entre as entidades de turismo no Brasil

Com respeito ao futuro dos Agentes de Viagens, a cada dia nossa classe vem sendo desrespeitada por nossos “parceiros” (cias aéreas, locadoras de automóveis, redes de hotelarias, cartões de crédito etc..), pois eles concorrem conosco de forma desleal e até, a meu ver, antiética. A companhia aérea, principalmente, nos propõe parcerias para que vendamos seus produtos, realizam grandes workshops, fantours e nestes eventos reforçam que nós Agentes de Viagens, somos seus principais parceiros.

Nós Agentes de Viagens temos fundamental importância para o Turismo do Brasil. Os modernos e atuais sistemas de vendas, destaque-se aí a internet, diminuíram o relacionamento pessoal, cliente/turista x Agente de Viagens. Sabemos, contudo que o “olho no olho” leva à fidelização do cliente/turista, uma vez que é dever dos Agentes de Viagens orientar e oferecer os melhores serviços, visando o resultado final esperado pelo cliente/turista: “A SATISFAÇÃO”.

As companhias aéreas estrangeiras se instalam em nosso País, utilizando a nossa rede de Agências de Viagens espalhadas por todo o território nacional, para realizarem grande volume de vendas, porém, logo lançam promoções e zeram as comissões devidas aos Agentes de Viagens.

A FENACTUR- Federação Nacional de Turismo, entidade da qual sou Presidente, representa aproximadamente 15.000 Agências de Viagens em todo o território nacional, que por sua vez representam milhões e milhões de reais em faturamento para os que se dizem nossos “Parceiros”, sendo que, em muitos casos, nosso trabalho de intermediação de venda não é devidamente remunerado.
a associação civil ASSORTH Bragança – Associação de Hotéis, Restaurantes, Turismo e Similares.

Precisamos tomar, ou melhor, ter atitude!!!!
As Agências de Viagens empregam no Brasil milhares de pessoas. Em um país que possui alto nível de desemprego, podemos imaginar o caos que ocasionaria na economia a falência ou o simples fechamento de nossas Agências de Viagens, face à insustentabilidade do negócio.

A concorrência hoje é muito desleal!! Se vocês acessarem as páginas disponíveis na internet e simularem uma compra, verão que as tarifas oferecidas são até mais baratas para venda direta ao consumidor final do que as disponíveis nos sistemas de reservas utilizados pelas Agências de Viagens.

Precisamos lutar por nossos direitos, não podemos ficar acomodados. Temos que nos preocupar. Não podemos ficar pensando que a diferença dos preços para compras diretas pela internet é muito pequena. As companhias aéreas estão tentando se certificar de que o Agente de Viagens não vai se incomodar. O engano é visível, pois sabemos que se nada fizermos isto será o fim de nosso negócio e sobrevivência

Não nos parece que devamos desistir da luta, pois além de negócios, na grande maioria das vezes, ser Agente de Viagens vai além desta simples conotação e assume uma dimensão de projeto de vida, de ideal, de servir ao turismo e ao turista, nunca se esquecendo de que esta é a segunda maior indústria do planeta.
Vamos nos unir, todos nós Agentes de Viagens e principalmente todas as entidades, pois assim seremos mais fortes nesta luta que agora travamos e no que está ainda por vir.

MICHEL TUMA NESS
Presidente da FENACTUR – Federação Nacional de Turismo
Vice-Presidente da CNTur – Confederação Nacional de Turismo

Pin it